castigos BDSM

Dicionário de castigos conhecidos de BDSM

São vários os castigos que podemos dar aos submissos/ escravos sexuais, mas nem toda a gente conhece maior parte dos castigos que há pelo mundo do bondage! O mais normal dentro do mundo do BDSM é que o mestre encontre razões para castigar o submisso, a intenção dos castigos é mesmo corrigir o que o submisso/a está a fazer de errado. A intenção de castigar o submisso/a é para que ele/a não goste do que está a fazer.

Dicionário de Castigos:

  • Tarefas que irá fazer – o dicionário de castigos dar-lhe-á uma ideia de castigos que o submisso/a não quer mesmo fazer, não será para que este tenha prazer ao executá-los, por isso, limpar o fogão com uma escova de dentes, limpar as janelas e as persianas, limpar e aspirar o carro; Poderá ter a certeza que são uma excelente forma de castigar o seu escravo/a.
  • Dormir no chão – Ninguém gosta de dormir no chão; É uma excelente forma de castigar o submisso se este se tiver tornado demasiado brando na sua maneira de ser. Esta será a melhor forma de castigar.
  • Ficar de pé num canto – Este deve de ser um dos castigos mais velhos usados em todas as relações, não só no BDSM como no Bondage. Enquanto crianças seria normal sermos mandados para um canto e ficar lá de pé ou sentados a pensar na nossa vida e no que tínhamos feito de errado.
  • Escrever sobre um determinado assunto – Este é um dos melhores castigos para o submisso quando o Dominador quer que este pense e reflicta sobre um determinado assunto, melhor ainda será para também pesquisar e manter-se informado sobre algo. Este tipo de punição não deverá de ser aplicado várias vezes pois o Dominador quer que tenha uma conotação negativa e não se torne em algo positivo.
  • Pintar as unhas dos pés e das mãos – Até poderá parecer um castigo mais brando, mas o Dominador poderá fazê-lo para que o submisso pareça um “palhaço” como por exemplo usar uma unha de cada cor, e pior ainda ter que sair à rua, a repreensão será excelente.
  • Dar banho ao Mestre – Preparar um banho de sais, lavá-lo e fazê-lo atingir um orgasmo, esse será o castigo do escravo, mas para piorar a situação este terá que tomar banho depois na água suja do Mestre e de água fria. Caso o submisso/a tenha feito um bom trabalho, poderá apenas ter a recompensa de ser passar por água quente durante um minuto e nada mais do que isso!
  • Sexo mas pouco – Se o comportamento do submisso não foi o mais correcto, deverá castiga-lo, ele terá que se masturbar e ejacular para cima do Mestre (o local de ejaculação será à escolha do mesmo), eu sei que não parece ser um castigo, mas no final ele terá que lamber tudo!
  • Ajoelhar-se numa superfície dura – Este é um dos castigos mais clássicos, enquanto o submisso/a está ajoelhado irá sentir desconforto físico e ao mesmo tempo terá que pensar no que fez de mal. Há que ter em conta, que se tiver muito tempo ajoelhado poderá causar lesões nervosas, por isso, a cada 20 minutos o submisso deverá de ter autorização para uma pausa de pelo menos 5 minutos. O Mestre terá ainda que ter em conta a condição física do seu submisso, se não for possível o ajoelhamento então terá que arranjar outra forma de o castigar.
  • Ajoelhar numa superfície dura e em cima de arroz cru – Este tipo de castigos deverá de ser aplicado apenas quando a infracção cometida tenha sido mesmo grave. A punição deverá de ser aplicada tal como acima descrita, mas para que a pena seja ainda mais severa, obrigue o submisso/a a apanhar o arroz e a limpar o chão com uma escova de dentes. Tenha cuidado com a saúde do seu submisso, o arroz poderá deixar marcas permanentes na pele caso permaneça demasiado tempo em cima deste, o Dominador deverá de experimentar a pena antes de o submisso a cumprir, para saber que tipo de dor será experienciado pelo escravo.
  • Uso de Cubos de Gelo – Uma reprimenda diferente, insira um cubo de gelo no ânus ou na vagina do submisso/a, mas terá que fazê-lo durante curtos períodos de tempo pois o gelo poderá causar lesões e queimaduras quando exposto durante demasiado tempo!
  • Dar um banho de água fria – Antes de mais, esta é uma punição que o Dominador deverá de experimentar antes de por em prática. Um banho de água fria poderá colocar as ideias do submisso/a em perspectiva. Atenção ao uso de água fria, a temperatura terá que variar mediante a época do ano, e claro que não poderá prolongar a punição mais do que cinco minutos. Será ainda de lembrar, que o submisso/a poderá ficar com as ideias no lugar assim que água fria lhe tocar, poderá apenas durar 30 segundos, não exagere.
  • Plug Anal – Este tipo de castigos até poderá parecer uma brincadeira, pois o submisso/a terá prazer, mas é ai que está a pena a ser cumprida. Insira o plug anal do ânus do escravo sexual e obrigue-o a fazer as tarefas domésticas, este não poderá parar para sentir prazer, só o fará depois de lhe dar permissão. Nota: Coloque a vibração no máximo!
  • Restrição ao computador, televisão e telemóvel – Mais um dos castigos que eram aplicados quando eramos crianças, e devo de dizer que pelo menos em mim tinham efeito. O submisso/a poderá ser punido na totalidade, ou seja, não poderá mexer em nenhum dos aparelhos ou então só os poderá utilizar durante 15 minutos por dia (por exemplo), essa será uma excelente forma de o castigar.
  • Não deixar sair de casa – Uma punição destas poderá ser mais eficaz no caso do submisso/a já ter planos, como ir a um jantar com amigos ou a um concerto (e que já tenha comprado os bilhetes). Claro que irá necessitar de ter em conta a vida do submisso, a pena não poderá ser aplicada quando este tiver que trabalhar como é óbvio, mas tenha a certeza de que o mesmo se sente castigado, pois se tiver apenas que ficar em casa sem fazer nada, o mesmo não irá sentir nada!
  • Ficar preso a um local – Deverá de levar o submisso para o seu jardim e prende-lo ao banco, e este só poderá sair quando tiver autorização. A reprimenda só deverá de ser executada caso o tempo não esteja demasiado sol, poderá causar-lhe queimaduras solares, ou a chover, fazendo com que o escravo fique doente. Ate-o ao banco, de olhos vendados e não o deixe sair até que tenha a sua autorização.
  • Aplicação de Golpes – Este é tido como um dos castigos mais severos pois já envolve dor mais agravada no submisso, mas se o Dominador achar que deverá de aplicar a pena assim o deverá fazer. O submisso/a terá que fazer pequenos golpes na palma do pé, para que o magoe quando andar, deverão apenas de ser aplicados cinco golpes em cada palma do pé.
  • Dominador expressar o seu descontentamento e estar chateado – Até poderá parecer estranho, mas para um submisso/a não há nada pior do que desiludir o seu Mestre. O facto do Dominador se mostrar extremamente chateado com toda a situação poderá resolver o assunto. Mas o Mestre deverá de ter cuidado, pois na relação de BDSM que tenha com o submisso/a, a sua reacção pode apenas dar a entender ao escravo que o Mestre já não tem nenhum tipo de interesse por si e não quer saber dele. Esta punição deverá de ser bem pensada antes de ser posta em acção pois poderá ter repercussões graves para a relação de Dominador/submisso.
  • Pinças para mamilos – Meter pinças nos mamilos do submisso/a não como forma de prazer mas para colocar em prática mais um dos castigos. Prenda as pinças aos mamilos do seu escravo sexual e ao mesmo tempo ligue-as com correntes, depois poderá andar a passeá-lo pela casa inteira, de vez em quando até poderá puxar as correntes com mais força.
  • Cortes na mesada – Caso o submisso depende financeiramente do seu Dominador, este poderá castiga-lo através de cortes na sua mesada. Apenas meta em prática este tipo de castigo durante curtos períodos de tempo, como por exemplo uma semana, se os castigos de cortes na mesada forem superiores como um mês poderá tornar-se normal para o submisso, este aprenderá a viver com o corte e não é essa a intenção.
  • Submissão – Ate as mãos do submisso atrás das costas, obrigue-se a ajoelhar-se nu à sua frente, enquanto lê ou vê televisão. Para dar mais enfase ao seu castigo de vez em quando magoe-o de forma propositadamente nos órgãos genitais, no caso da submissa poderá apertar-lhe os mamilos de forma a causar dor.

 

A aplicação dos castigos poderá ser empregada pelos Dominadores como estes bem entenderem, visto que os submissos/as são propriedades suas, mas não descure nunca da segurança do submisso/a e também da sua condição física. Além do mais, há que ter sempre em mente que, o castigo deverá de ser aplicado mediante o delito, infracção ou transgressão cometida, o submisso deverá de deteste o seu castigo e é para isso que a punição servirá!

4 thoughts on “Dicionário de castigos conhecidos de BDSM”

  1. Belo Senhor e Mestre 44 anos branco em forma 1,78 olhos verdes, bem resolvido, Senhor Dom morador de Brasília, busca escravas subs bem resolvidas afim de um Dono e Senhor para adestra-las e aplicar sessões aonde a escrava seja sempre submissa e queira servir ao seu Senhor Dom Lu, Especializado em DS e Anal profundo nos castigos. Acessem somente escravas subs que desejem um Dom, subs de Brasília ou de outro estado que possam vim servir ao seu Senhor e Dom.
    DIGA O QUE DESEJAM E O QUE QUEREM OFEREÇER

  2. No colégio eu tive algumas experiência de castigos como ficar em pé num canto da sala e teve umas vezes que fique fiquei de joelhos e quem me fazia ficar de joelhos era uma garota da minha idade linda, na época eu tinha 11 anos eu sempre atentava ela até q teve um dia q ela me pegou no braço e me fez ajoelhar, na hora eu resisti mais acabei cedendo com isso um tesão incontrolável eu me sentindo submisso a ela é vendo ela parada na minha frente com aquele uniforme saia curta e meias 3/4 e sempre aprontava com ela para q ela me castigace.

  3. Dominação e submissão áreas que me fascinam e que gostava de praticar apenas como submisso…. Há por aí grupos, mais ou menos privados, que praticam essas formas de arte erótica, mas a dificuldade é aceder a um desses grupos e poder depois sujeitar-me aos ditames de uma Dominadora experiente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.